De acordo com a pesquisa realizada pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNseg), apenas 30% da frota de carros brasileira possui seguro. Um número que impacta diretamente o seu dia a dia, afinal, o que falta para vender mais seguros de carro?

Desde o dia 1º de setembro, as normas mais flexíveis para vender seguro de carro estão em vigor no mercado e você precisa estar ligado para usar essas mudanças ao seu favor no dia a dia da corretora de seguros. Oficializadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), as alterações têm como principal objetivo ampliar o acesso ao produto de seguros de carro. 

Entre as medidas, a personalização dos seguros de carro é a que tem mais destaque, onde o segurado pode escolher quais coberturas e assistências ele quer dentro da apólice e pagar somente por isso. 

Preparamos um artigo com todos os detalhes sobre as mudanças e como isso pode te ajudar a vender, ainda mais, seguros de carro. Vem com a gente! 

Porque criaram as novas regras para seguro de carro? 

Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), as mudanças têm como principal objetivo democratizar o seguro de carro no Brasil, ampliando a oferta e flexibilizando as modalidades de venda para que o segurado tenha liberdade na contratação. 

Além disso, as novas regras podem tornar o seguro de carro mais acessível financeiramente para os segurados. Agora é com você, temos 70% dos carros no Brasil sem um seguro, bora usar essas novas medidas para ampliar suas vendas? 

Agora, que tal conhecer um pouco mais sobre o que mudou.

Seguro de carro personalizado, como funciona? 

Uma mudança impactante para o corretor de seguros, afinal, agora o cliente tem mais liberdade para escolher quais coberturas e assistências ele deseja incluir em sua apólice de seguro de carro. 

A novidade ressalta uma função muito importante que você precisa estar atento na hora de fechar uma venda: seja detalhista nas explicações. Com essa vantagem, o cliente vai querer saber tudo que o seguro de carro tem a oferecer e o que mais se encaixa com a sua necessidade. 

Por isso, entenda as dores do cliente e traga soluções efetivas para que o preço seja justo e o seguro de carro seja efetivo. 

Seguro de carro por assinatura: inovação? 

Inovação é uma palavra que rodeia o dia a dia dos corretores de seguros. Os consumidores estão mais exigentes e você precisa entregar cada vez mais para fechar uma venda. Agora vem a pergunta: como inovar da maneira correta? 

As seguradoras estão lançando cada vez mais produtos para te ajudar nessa missão árdua de inovar. Um desses produtos é o seguro de carro por assinatura, onde o segurado renova a apólice a cada mês, com valores reduzidos e proteções selecionadas. O cancelamento também pode ser feito sem uma cobrança extra. 

O principal intuito da novidade, é atingir o público que não consegue pagar por uma apólice anual e ainda sim, tem vontade de contratar um seguro de carro. 

Como funciona o seguro de carro no nome do condutor?

Uma ideia que quebra muitas objeções do consumidor com o mercado de seguros. Nesse formato, o seguro será vinculado a Carteira de Habilitação (CNH) do condutor, com isso ele estará coberto independente do veículo que ele estiver autorizado a dirigir. 

Para o seu dia a dia na corretora, essa modalidade abre diversas frentes de venda, como colecionadores de veículos, frotas de carros, taxistas, caminhoneiros, entre outros que dirijam mais de um carro. 

Dentro dos padrões do mercado, o valor financeiro deste seguro será um pouco alto, mas será uma ótima alternativa para um grande número de pessoas.

seguro de carro para colecionadores

Seguro de carro intermitente

Para fechar as novas modalidades de seguro de carro que estão ganhando espaço no mercado, vamos falar sobre o seguro intermitente. O que nada mais é do que um seguro onde o segurado tem a opção de ativar e desativar em qualquer momento do dia. Com essa opção, o seu cliente pode desativar o seguro enquanto ele estiver na garagem durante a noite e ativar ao sair para o trabalho. 

Neste formato de seguro, as seguradoras disponibilizam um aplicativo de celular para que a pessoa tenha a praticidade de ativar e desativar onde e quando quiser. 

Financeiramente, essa modalidade também é vantajosa para o condutor, afinal, ele só paga quando o seguro estiver ativo. 

Mas fica um alerta importante, é fundamental que você explique ao segurado que o veículo nunca está 100% protegido contra acidentes, mesmo que a noite, dentro de uma garagem, algum acidente pode acontecer e se o seguro estiver desativado no aplicativo, o carro estará desprotegido. 

Dica extra

Uma dica valiosa, é correr atrás das seguradoras para saber mais detalhes sobre cada uma dessas novas opções de seguro para carro e todas as condições que cada uma oferece. Só assim, você consegue fazer uma venda construtiva e cada vez mais próxima da necessidade do seu cliente.

Nós estamos do seu lado para iniciar essa transição. Com o nosso Sistema de Gestão, você tem liberdade para controlar todas as propostas e apólices de dentro da sua corretora de seguros em um só lugar. Além do nosso Multicálculo, que traz as melhores cotações em até 20 segundos para agilizar o seu dia a dia. 

Vamos juntos iniciar a modernização dos produtos de seguro de carro oferecidos pela sua corretora? Clique aqui e faça agora mesmo um teste gratuito por 7 dias em nossa plataforma! 

Instagram: @eusousegfy

Facebook: /Segfy

YouTube: Segfy

LinkedIn: Segfy

Se você é da turma do "dinheiro na mão é vendaval", tá sempre passando por um perrengue financeiro ou só quer descobrir como é que de grão em grão a galinha enche o papo, temos boas notícias: preparamos esse artigo para explicar tudo o que envolve uma gestão financeira confiável e precisa, incluindo até mesmo a indicação de um sistema para corretora de seguros.

Afinal, sabemos que não é tão simples administrar as finanças de uma empresa, seja ela grande ou pequena. São vários os processos e cuidados a serem tomados, mas que sem eles fica praticamente impossível saber se está no caminho certo, se precisa ajustar a rota ou o que é preciso fazer para ampliar a lucratividade.

Então, se você quer saber como utilizar seus recursos de maneira estratégica, mensurar o valor do seu trabalho, garantir a estabilidade financeira da sua corretora e conquistar vantagem competitiva, você está no lugar certo. 😉

Vem com a gente! 

Está na hora de inovar na sua gestão financeira

Chega do trabalho de formiguinha, das inúmeras planilhas ou daquela papelada e burocracia sem fim. Isso tudo deve ficar para trás e dar espaço a soluções que vão te ajudar a controlar as finanças de maneira eficiente, ágil e inteligente.

Sabe como resolver isso? A resposta é investir em um sistema para corretora de seguros. E a Segfy está aqui para te apoiar exatamente nisso, descomplicando a sua rotina e te ajudando a conquistar resultados cada vez melhores. 

Nossa plataforma permite o acompanhamento em tempo real do seu negócio, cruzando dados e reunindo informações valiosas sobre indicadores de desempenho, vendas realizadas, fluxo de caixa, parcelas atrasadas… Enfim, tudo aquilo que não pode passar despercebido para conquistar seus objetivos.

E o melhor: de maneira super acessível e bem na palma da sua mão. Você não precisa instalar nenhum programa ou ficar preso a algum computador específico, por exemplo. Nosso sistema para corretora de seguros é 100% online e na nuvem, para você utilizar quando e onde quiser. 

Tudo isso porque a gente sabe que é fundamental manter o controle financeiro em dia, mas de uma maneira estratégica, rápida e eficaz, para que você tenha tempo para se dedicar ao que mais importa: o crescimento da sua corretora de seguros.

Agora, vamos conferir 5 atividades que não podem faltar nas finanças para corretor de seguros

Veja a seguir: 

Planejamento e controle orçamentário

É comum a receita de uma corretora variar bastante. Porém, mesmo sem ter uma previsão exata da renda, é indispensável organizar o orçamento da empresa considerando custos fixos (como aluguel, luz, internet…), custos variáveis (como comissões de vendas), estoque patrimonial, faturamento, reservas técnicas, aplicações de recursos financeiros, entradas e saídas em geral. 

Tendo tudo isso na ponta do lápis, é possível estabelecer um orçamento mais assertivo a curto e a longo prazo, olhando para o presente, sem deixar de planejar o futuro. A ideia aqui é fugir dos achismos e se basear em todos os insights que os números trazem, a fim de tomar decisões estratégicas que vão te ajudar a economizar e faturar mais. 

Fluxo de caixa

Como comentamos antes, é essencial controlar todas as contas a pagar, contas a receber, captação e aplicação de recursos da corretora de seguros. Para isso, existe o fluxo de caixa, que funciona como um check list diário ou semanal de todos os compromissos financeiros da empresa.

Esse controle deve acontecer de maneira organizada, estruturada e recorrente, para garantir o capital de giro e mais segurança contra surpresas indesejáveis. Além disso, por meio dele você consegue rastrear dívidas, negociar descontos nos casos de pagamentos à vista e se distanciar das multas ou juros por atrasos e parcelamentos. 

Parcelas dos segurados

Chegando neste ponto, a principal meta é conquistar a tão sonhada inadimplência zero. Para isso, é preciso monitorar toda a sua carteira de clientes com a fiscalização das apólices, parcelas dos segurados, vencimentos, pagamentos e renovações. 

Dessa forma, você vai evitar tomar aquele susto nos valores dos prêmios e comissões ao final do mês, além de identificar bons e maus pagadores, estruturar políticas de premiação para pagamentos em dia e traçar o perfil ideal de cliente para a corretora, focando no equilíbrio da sua receita recorrente.

Gestão de comissões

Sabe quando bate aquela sensação que você vendeu muito bem, mas o valor final no repasse das comissão não foi tão bom assim? Pois é, sem controlar o recebimento e pagamento de comissões, isso pode acabar virando rotina. 😰 Já pensou? 

Além disso, as regras de comissionamento estão ficando cada vez mais complexas, o que dificulta um pouco a projeção das entradas e distribuições ao longo do ano. Ou seja, mais uma vez é preciso manter uma fiscalização diária e extremamente eficaz, para evitar falhas, identificar quais são os negócios mais vantajosos e estruturar as vendas da sua corretora. 

Relatórios financeiros

Há quem diga que a informação é o bem mais valioso de qualquer empresa. Então, chegou o momento de usar ela a seu favor. E como já falamos antes, a tecnologia pode ser a sua maior aliada neste processo, ou melhor, um sistema para corretora de seguros como o da Segfy. 🙂

O objetivo é compreender a evolução diária da sua corretora (ou a ausência dela), combinando todo o potencial dos algoritmos e inteligência artificial com as suas próprias capacidades analíticas. Para isso, o ideal é armazenar os dados de forma sistematizada, acessível e segura, sempre de acordo com as normas da LGPD.

Assim, fica mais fácil extrair relatórios personalizados sobre as vendas, segurados, prêmios, sinistros, parcelas ou qualquer outro indicador importante para o seu negócio, analisando os resultados líquidos e definindo as metas para os próximos meses. 

Vantagens de um sistema para corretora de seguros

Bom, já ficou claro que a gestão financeira é uma tarefa árdua, mas necessária para toda e qualquer corretora de seguros, sendo uma das responsáveis por fornecer informações que você precisa para fazer as melhores escolhas.

Nessa missão, contar com o amparo de um software integrado é o que faz a diferença, já que com ele você pode eliminar burocracias, ganhar tempo, ter a certeza do cumprimento das tarefas e acompanhar as movimentações de um jeito muito mais simples.

As vantagens são inúmeras, dá só uma olhada em algumas delas:

✅ Praticidade e agilidade na rotina financeira;

Automatização de processos;

✅ Redução de falhas operacionais;

✅ Economia de tempo e custos com atividades manuais;

✅ Dados precisos e seguros;

✅ Previsibilidade de caixa;

✅ Informações direcionadas com propósito;

✅ Controle de fluxo em tempo real;

✅ Indicadores que apontam as expectativas de crescimento.

A lista é grande! Mas aqui vai mais um motivo para você investir no nosso sistema para corretora de seguros: além da gestão completa do seu negócio, com a Segfy você também tem acesso ao multicálculo mais rápido do mercado. 🚀 Isso mesmo, duas ferramentas em uma só por apenas R$60/mês por usuário. Incrível, né? 😄

Não perca mais tempo, #segjunto e vem decolar com a gente! 

Instagram: @eusousegfy

Facebook: /Segfy

YouTube: SegfyTecnologia

LinkedIn: Segfy

Você sabia que cerca de 85% das vendas de seguros no Brasil são feitas por corretores? Pois é, não restam dúvidas sobre a importância deste profissional na distribuição e venda de seguros no país. Mas, na prática, você sabe o que faz um corretor de seguros?

Muito além de fechar uma venda, o papel do corretor de seguros está diretamente ligado à proteção de tudo aquilo que mais importa para seus clientes. É sobre ser amparo e guardião do futuro de todos aqueles que nele confiam para resguardar seus bens, suas famílias, suas vidas. Uma baita responsa, não é mesmo? 

Mas a gente sabe que, assim como em toda profissão, nem tudo são flores. O dia a dia do corretor de seguros é bastante desafiador e preenchido por diversas atividades que envolvem a contratação e a vigência de um seguro. 

Quer entender melhor? Então vem com a gente, que hoje vamos desvendar a rotina do corretor de seguros. 

Bora lá? 🙂

O dia a dia da profissão corretor de seguros

Esqueça aquela ideia que o trabalho do corretor de seguros termina na venda. Longe disso! Afinal, a contratação de um seguro possui diversos detalhes específicos e até mesmo termos ou condições que nem todo mundo consegue entender. 

Por isso, o acompanhamento de um corretor de seguros é tão indispensável, já que ele é o profissional capacitado para avaliar riscos, desenhar a melhor proteção para minimizá-los, fazer a ponte entre seguradoras e segurados, garantir a melhor proteção, custo-benefício e toda a assessoria que o cliente precisa.

No final do dia, o corretor de seguros passou por diversas áreas, atuando também como consultor financeiro, gestor de riscos e assessor pessoal de cada segurado, prestando todo apoio necessário para: 

  • Recomendar as apólices e coberturas mais adequadas;
  • Orientar sobre mudanças na vigência ou renovações; 
  • Auxiliar em casos de sinistros;
  • Obter melhores condições de pagamento;
  • E até mesmo ajudar o cliente a economizar ou estabelecer suas prioridades. 

Entre uma atividade e outra, sempre acaba surgindo ainda o papel de conselheiro/amigo do cliente. Diante disso, podemos destacar pelo menos 5 qualidades essenciais para todo corretor de seguros, além da sua certificação e habilitação profissional, que são:

✅ Ser comunicativo;

✅ Ser proativo;

✅ Ter afinidade com vendas e negociação;

✅ Conhecer a fundo todos os tipos de seguros que compõem seu portfólio;

✅ Gostar de estudar e atualizar cada vez mais seus conhecimentos.

Em suma, a atuação do corretor de seguros pode mudar e se moldar conforme o momento, os clientes, as necessidades e as soluções procuradas. Mas seu perfil é praticamente marca registrada: um profissional inquieto e curioso por natureza, que tem paixão por ajudar os outros e sabe medir muito bem os riscos de não estar devidamente protegido.

Para explicar um pouco mais sobre o que faz um corretor de seguros, elencamos as principais atividades da profissão. Confira a seguir:

Estudar, estudar e estudar

Para atuar no mercado de seguros, é preciso estar preparado para a alta competitividade e constantes mudanças que surgem a cada momento, seja nos processos, modelos de negócio ou produtos oferecidos.

Essa preparação só acontece com muito estudo, capacitação e mão na massa. Daí a importância de se manter sempre atualizado e investir na qualificação contínua por meio de cursos, treinamentos, networking, palestras, leituras e benchmarking, por exemplo.

A agenda é corrida, mas sempre deve haver aquele espaço valioso para ficar por dentro das últimas notícias, acompanhar as tendências do setor, se especializar em algo que já faz parte do seu know-how ou até mesmo expandir a sua atuação e diversificar a carteira, por que não? O importante é manter a mente aberta para novos aprendizados e experiências. 

Prospectar novos negócios

Todo mundo sabe que do céu só cai chuva. Para vender, é preciso trabalhar! E com a venda de seguros não é diferente. Ou seja, todo corretor de seguros deve se planejar para prospectar seus clientes de forma estruturada e inteligente. 

Para isso, é preciso desenhar bem os produtos e serviços que vai oferecer, identificar todas as suas particularidades e benefícios, definir o público ideal para o negócio, conhecer a fundo o perfil desse público e, então, entender como você pode ajudar cada cliente, preparando uma abordagem de vendas assertiva e personalizada para os prospects. 

Nessa busca pelas vendas, todo caminho é válido: seja por meio de ligações e visitas, participações em eventos, campanhas de indicação e a divulgação da corretora de seguros, online e offline. O que vale mesmo é ser visto e lembrado. 😉

Cotação de seguros

Essa é uma etapa crucial na venda de qualquer seguro, já que é o momento em que o corretor vai reunir todas as informações sobre o segurado, cotar a melhor proteção de acordo com esses dados e elaborar uma proposta que esteja totalmente alinhada à realidade do cliente.

Aqui, vale aproveitar a oportunidade para ampliar os negócios. Afinal, nem sempre o cliente sabe exatamente o que precisa. Mas faz parte do papel do corretor de seguros orientar sobre os possíveis riscos e formas de prevenção para os mais diversos contextos, seja para proteger um bem, garantir uma previdência privada ou até mesmo a saúde da sua família.

Para agilizar essa atividade, muitos corretores utilizam um multicálculo de seguros, economizando tempo e aumentando ainda mais a produtividade do dia. Aliás, você sabia que a Segfy tem o multicálculo mais rápido do mercado? Isso mesmo! Com a ferramenta você consegue cotar seguros em até 15 segundos. 😮

Clique aqui e aproveite já para fazer um teste gratuito! 

Negociar e vender 

Essa é a hora da magia. ✨ O momento em que o corretor de seguros precisa mostrar a que veio, deixando claro a importância do seguro que está oferecendo, os benefícios envolvidos e tudo aquilo que o cliente pode perder caso não feche negócio.

Mas sem essa de querer tirar vantagem. A negociação deve ser vantajosa por si só, para todas as partes envolvidas. Por isso, a venda consultiva e realista também faz parte da rotina do corretor, garantindo a melhor forma de proteção ao cliente, sem faltar ou sobrar nada. 

Inclusive, sabemos que é comum o corretor de seguros mandar bem em tudo isso e, ainda assim, o cliente não fechar negócio. Logo, é preciso estar atento aos sinais para não perder nenhuma oportunidade e até mesmo saber a hora de contra-atacar, oferecendo um desconto ou condição especial. Sempre com os pés no chão, claro, para fugir das ciladas e não entrar no vermelho. 

Emitir apólices de seguros

Dentre tudo o que faz um corretor de seguros, talvez essa seja a atividade mais burocrática da profissão. Porém, sem ela todos os outros processos caem por terra, considerando que para fechar uma venda também é preciso emitir a apólice e acompanhar o seu aceite com a seguradora.

É nesse momento em que o corretor deve acionar o sinal de alerta para toda e qualquer pendência, notificação da seguradora, documentos que estão faltando, vistoria a ser realizada, instalação de dispositivos solicitados… Enfim, todos os detalhes necessários para agilizar a aprovação e o fechamento do seguro.

E mais uma vez, o corretor pode contar com a Segfy! Além do multicálculo de seguros mais rápido do mercado, nós oferecemos o sistema de gestão completo para corretoras de seguros. Tudo para acompanhar seu negócio em tempo real e vender mais, é só testar e aprovar. 🙂 

Pós-venda

Lembra que falamos lá no começo que o trabalho do corretor de seguros não acaba na venda? Pois bem, para manter o sucesso do negócio é preciso se dedicar também na gestão da apólice e relacionamento com o cliente. Afinal, o jogo só acaba quando termina! 😅

Assim sendo, no rol de atividades dos corretores também marcam presença o controle de pagamentos (e clientes inadimplentes), o acompanhamento de sinistros, prestação de atendimentos das seguradoras, recebimentos de indenizações, endossos e mudanças nos contratos, avisos de renovação e tudo aquilo que pode influenciar na fidelização do cliente.

Mais que atender às necessidades, é preciso superar as expectativas, especialmente por ser um mercado tão competitivo, como já comentamos. 

Não basta falar com o cliente só quando a renovação está batendo à porta, mas sim criar as oportunidades certas para estabelecer um relacionamento próximo, como uma simples mensagem de feliz aniversário, um aviso sobre o vencimento da CNH ou dicas de cuidados com a saúde… Enfim, se dedicar para preservar a carteira de clientes também é uma das missões dos corretores de seguros. 

Renovar contratos de seguros

Depois de tanto trabalho, é hora de colher os frutos de um pós-venda de qualidade. Ao renovar a apólice de seguro, o cliente está também renovando toda a confiança que depositou no corretor passado um ano. Então, também vale aproveitar para agregar um serviço ou produto ainda mais completo.

O corretor de seguros deve acompanhar de perto o vencimento dos contratos e ter a iniciativa de contatar o cliente para a sua renovação, garantindo a cobertura de tudo aquilo que ele quer e quem sabe até mais? Cross sell e up sell são práticas comuns no mercado e podem garantir a ampliação da receita na corretora de seguros. 

Neste processo, é preciso manter uma abordagem transparente, próxima, acessível e nada invasiva. A população, em geral, desconhece o famoso "segurês". Dessa forma, cabe ao corretor de seguros traduzir os termos mais técnicos e transmitir toda a credibilidade que o cliente busca, combinando o que ele tem de melhor como profissional e como pessoa. 

Conclusão: o que faz um corretor de seguros

Bom, deu para ver que o dia a dia do corretor de seguros, definitivamente, não é moleza. São várias as etapas que compõem a venda e vigência de um contrato de seguro, sem contar todas as outras tarefas mais administrativas, também relacionadas à gestão orçamentária, marketing, gestão de pessoas… E por aí vai.

Mas também não adianta seguir com aquele pensamento de querer abraçar o mundo. Pode ser que o segredo do sucesso esteja em abraçar o mundo que lhe cabe, começando por identificar quais atividades se tem mais afinidade e facilidade em executar, bem como quais deveriam ser delegadas ou terceirizadas. E, assim, fazer do seu ponto fraco mais um dos seus pontos fortes. 

Seja como for, a gente tá com você nessa! 🧡👊 #segjunto e acompanhe as próximas dicas no nosso Facebook, Instagram e LinkedIn 🚀

Após anos no mercado, você já pensou em modernizar seus processos ou garantir um CRM para corretora de seguros? Essa questão precisa estar no seu radar, afinal, o mundo está cada vez mais digital e o seu negócio não pode ficar para trás. 

Segundo o IDC FutureScape, até 2024 cerca de 50% das empresas vão acelerar o investimento em tecnologia e automação de processos. Com isso, já fica claro que o receio de investir em tecnologia não pode frear o desenvolvimento da sua corretora. 

É preciso pensar em soluções inteligentes e inovadoras para auxiliar nos processos de gestão e controle de indicadores da sua empresa. Mas e você, já está de olho nisso? 

Vem com a gente saber todos os detalhes sobre um CRM e entender como a ferramenta pode otimizar a sua rotina, garantindo que você dedique seu tempo para o que mais importa. 😉

O que é um CRM para corretora de seguros? 

Vamos começar explicando o conceito básico da ferramenta! 

Um CRM (Custumer Relationship Management) nada mais é que uma ferramenta para gestão de relacionamento com o cliente. Com ele você consegue registrar e organizar todo o caminho que cada cliente percorre, do início ao fim.

Além de acompanhar a trajetória de conversão dos clientes, dentro de um CRM você consegue armazenar todos os dados necessários de quem entrou em contato com a sua empresa, sem esquecer da conformidade com a LGDP, claro.

Uma ótima ferramenta para otimizar o seu dia a dia, não é mesmo corretor(a)?

Como um CRM pode me ajudar? 

Você sente que está próximo(a) do seu cliente?

Essa é uma dúvida frequente entre especialistas do mercado, porque existe uma falsa sensação de proximidade por fazer o básico para fechar uma venda ou atender um caso de sinistro. Mas um relacionamento próximo e de confiança vai muito além disso.

Você precisa se mostrar presente, lembrar de datas importantes, saber se o cliente está satisfeito com os valores e serviços escolhidos, acompanhar momentos especiais... E para tudo isso existe o CRM. 

Por meio dessa ferramenta é possível concentrar todas essas informações de forma organizada e acessível, além de criar lembretes como o de aviso antecipado do vencimento de uma apólice, por exemplo. Assim, você fica ciente com antecedência e pode trabalhar a renovação do contrato com uma estratégia mais elaborada. 

Outra funcionalidade que faz parte de um CRM é o funil de vendas, que possibilita uma ordenação por etapas da venda. Ou seja, você pode visualizar as oportunidades de negócio (leads), prospects, quem já está em fase de negociação, quem está aguardando a emissão da apólice, os clientes que estão em renovação e também aqueles que não tiveram interesse. 

O funil de vendas pode ser ainda mais detalhado e personalizado, mas com a visão dos passos acima você já consegue manter seus processos mais estruturados e direcionados para as diferentes fases dos clientes. Dessa forma, você pode organizar estratégias de venda personalizadas para cada etapa do funil. 

4 vantagens de ter um CRM para corretora de seguros

1. Gestão de relacionamento com clientes

Você já deve saber que é super importante ter um sistema de gestão na sua corretora, não é mesmo? Afinal, a otimização dos processos e, consequentemente, o ganho de tempo que você conquista com a plataforma podem proporcionar excelentes resultados e maior vantagem competitiva. 

Esses sistemas já trazem diretrizes de um CRM para que você tenha ainda mais organização para gerir a sua empresa, garantindo uma visão 360º de todos os processos da sua corretora de forma intuitiva, ordenada e precisa. 

2. Funil de vendas 

Como já comentamos antes, o funil de vendas é uma das funcionalidades mais importantes em uma plataforma de CRM. 

Com seus contatos entrando diretamente no fluxo do funil de vendas, você consegue trabalhar de forma mais efetiva e personalizada com cada cliente. Essa, inclusive, é uma prática que o público está cada vez mais prestando atenção e exigindo um atendimento individualizado.

Outro ponto positivo em ter um CRM na sua corretora é o fato de integrar com mais facilidade a sua equipe, já que todos vão estar por dentro de todas as etapas de prospecção, negociação, venda e relacionamento com os clientes.  

3. Alimente o sistema e ganhe em organização 

Aqui vai um ponto super importante: um sistema de CRM para corretora de seguros trará muitos benefícios, desde que ele seja alimentado corretamente. 

Por isso, é importante se dedicar também para explorar todas as funcionalidades do sistema, analisando se tudo está em ordem e mensurando o resultado efetivo que você terá em lucro, economia de tempo e melhora na gestão do seu negócio. 

4. Agilidade e otimização do tempo 

Todos os benefícios acima são parte de uma somatória de fatores que resultam no que efetivamente vai mudar o cotidiano da corretora de seguros. Você terá mais tempo e agilidade para seguir os processos da sua corretora, sejam de vendas, gestão ou recursos humanos. 

São benefícios que vão além da sua vida profissional, pois com um com uma gestão mais organizada, você consegue ter processos completos, integrados e mais tempo para se dedicar ao seu bem-estar.

Parece que modernizar a sua corretora de seguros é um bom negócio, não é mesmo? 😄 Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de mais dicas como essas:

Instagram: @eusousegfy

Facebook: /Segfy

YouTube: Segfy

LinkedIn: Segfy

Já não é novidade que as redes sociais fazem parte do nosso dia a dia. Aliás, uma pesquisa realizada pela Hootsuite apontou que os brasileiros passam, em média, mais de 3 horas por dia conectados às redes sociais. O que indica também a necessidade das marcas e empresas acompanharem essa realidade, investindo em experiências digitais para se conectar de maneira relevante com seus públicos.

E você, já sabe como fazer posts para corretora de seguros e trabalhar com as redes sociais? Se ainda não tem muita certeza, vem com a gente, que hoje vamos te dar aquela mãozinha amiga nessa missão!

É mesmo importante investir nas redes sociais?

Bom, nós já falamos aqui sobre algumas boas práticas no Instagram. Agora, queremos deixar um pouco mais clara a real importância de estar nesse canal e construir uma relação de proximidade com os clientes da sua corretora de seguros. 

Por isso, separamos alguns dados interessantes, veja só:

Deu para notar que o ambiente virtual oferece um potencial gigantesco para qualquer marca ou negócio, né? É como estar onde seus clientes estão, acompanhando o que eles falam, pesquisam, consomem… E aproveitar todo esse mar de possibilidades para conquistar novos negócios, estreitar relações, fidelizar e até mesmo encantar seus clientes, por meio de conteúdos que vão dialogar diretamente com eles e mostrar o propósito da sua empresa.

E foi pensando nisso que nós, da Segfy, desenvolvemos um material especialmente para você: um pack gratuito de posts para corretora de seguros, prontos para você customizar da forma que quiser e usar nas suas redes sociais. Demais, né?

As artes estão disponíveis no Canva, assim você pode ajustar conforme as cores da identidade visual do seu negócio, adicionar logomarca, os textos que preferir e personalizar cada publicação de acordo com a mensagem que você quer passar. Tudo de um jeito super fácil, prático e simples.

Quer ver só? 👀

Posts para corretora de seguros no Canva

Segundo a própria plataforma, “Canva é uma ferramenta online que tem a missão de garantir que qualquer pessoa no mundo possa criar qualquer design para publicar em qualquer lugar.”

A ferramenta surgiu em 2013 e, de lá pra cá, vem transformando a vida de quem não tem muito conhecimento ou habilidade com ferramentas mais conhecidas (como o Photoshop e o Illustrator), mas precisa criar posts para redes sociais, apresentações, convites, cartões, flyers e diversos outras peças visuais.

Com uma interface amigável e intuitiva, não é preciso ser um expert para criar seus materiais na ferramenta, que funciona super bem naquele estilo de “arrasta e solta”, oferecendo diversos layouts já prontos e também a opção de criar tudo do zero.

O que ajuda bastante é que todas as criações ficam salvas na nuvem. Então, se você tiver que dar uma pausa enquanto está fazendo algo lá ou precisar acessar de outro computador, dá para fazer tranquilamente, sem o risco de perder o que foi desenvolvido. Ah, além da versão desktop, você também pode clicar aqui e baixar o app no seu celular

Você pode usar a conta grátis ou ainda contratar a versão paga, que oferece alguns recursos extras. Basta acessar o site, fazer o seu cadastro e partir para o abraço. 😉

Agora, vamos ao que interessa? 

Como personalizar posts para corretora de seguros

Como falamos antes, o primeiro passo é fazer o seu cadastro e login no Canva. Depois disso, você pode clicar aqui para customizar seus posts e stories

Confira o passo a passo que preparamos para você: 

#1

Registre-se no Canva ou faça login na sua conta. Depois de fazer o login, clique no botão "Usar template" para os Posts e/ou Stories.

#2

Escolha seus templates e clique neles para personalizá-los, incluindo datas especiais, imagens, textos exclusivos e o que mais você quiser! 🙂

#3

Para desbloquear o layout, é só clicar no cadeado que fica no canto superior direito. Depois, você está livre para personalizar com suas próprias imagens, materiais, fundos, esquema de cores e logomarca, resultando em uma arte única para a sua corretora. 

#4

Para editar o texto, clique duas vezes sobre ele, selecione a palavra desejada e mude a cor e/ou fonte navegando no painel de ferramentas que está localizado logo acima do layout.

Vale soltar a criatividade para personalizar o design com seu texto, cores e elementos até ficar contente com o resultado.

#5

Agora é só salvar e compartilhar! Selecione a página da arte que você quer baixar, o formato do arquivo (para imagens estáticas utilize PNG ou JPG, para layouts em movimento utilize MP4 ou GIF) e está feito. Lembrando que você também pode voltar para editar seu design quando quiser.

Como publicar os posts da sua corretora 

Depois de personalizar seus posts, chegou o momento de compartilhar eles, publicando nas redes sociais da sua corretora de seguros. Mas você sabe qual é o melhor jeito de fazer isso?

A verdade é que não existe fórmula mágica. Tudo vai depender da sua audiência, do conteúdo que você publica e até mesmo do que outras páginas estão publicando. 

Então, o primeiro passo é entender bem o comportamento do seu público. Por exemplo: se a maioria trabalha 8h por dia, é provável que vão acessar a rede nos horários livres, antes das 9h, durante o almoço, depois das 18h… Dessa forma, vale fazer o exercício de se colocar no lugar dessa pessoa e refletir sobre o que ela gostaria de ver nestes momentos. 

Outra dica importante é usar as informações do próprio Instagram a seu favor. Afinal, a ferramenta oferece diversos insights sobre o perfil demográfico dos seus seguidores, os horários de maior interação, quais são os posts que tiveram os melhores resultados… Por isso, o mais indicado é ter uma conta business, que além de garantir esses insumos, vai proporcionar recursos mais profissionais para a sua corretora.

De uma maneira geral, podemos dizer que é importante distribuir bem os posts para manter uma constância nas publicações, evitando longos períodos sem publicar nada ou também posts em excesso.

Para isso, considere as datas de funcionamento da sua corretora, feriados, datas comemorativas, assuntos que estão em alta e qualquer oportunidade que possa ser benéfica para seu negócio.

Uma sugestão para melhorar os resultados dos posts do feed é compartilhar eles nos seus stories, assim você garante dois canais de divulgação para o mesmo conteúdo. Além disso, é importante publicar em horários e dias diferentes, testando quais oferecem um melhor resultado nas publicações. 

Ah, para ter uma visão mais analítica desses testes, você pode registrar em uma planilha os dias e horários em que você publicou, quais foram os formatos dos posts (vídeo, carrossel, imagem única…), os temas abordados e os resultados obtidos com cada um (impressões, likes, comentários, compartilhamentos e salvamentos). 

Assim, você consegue identificar o que está funcionando melhor e possíveis padrões de consumo, moldando a criação dos posts para corretora de seguros para aquilo que está funcionando melhor. Mas também é preciso manter a mente aberta para novos tipos de posts, já que o algoritmo costuma mudar rápido e os hábitos dos usuários também. 

Dica extra: boas práticas de conteúdo

Como você já sabe, nem só de arte vive um post. Também é preciso pensar no texto que vai acompanhá-la, o famoso copy. E aqui também não tem truque de magia, mas sim muito estudo, prática e o apoio camarada dos dados.

Afinal, tudo o que comunicamos tem um objetivo, seja vender, impulsionar os acessos de um site, conquistar novos fãs… Então, é preciso pensar na melhor estratégia que vai ajudar a conquistar esse objetivo. 

Existem algumas boas práticas que podem auxiliar neste processo, como apostar em títulos chamativos, mensagens claras, recursos que vão envolver a sua audiência (como exemplos reais ou metáforas) e estudar os “gatilhos” que mais despertam a atenção do seu público.

Ao fazer os posts para corretora de seguros, você também pode investir em emojis e hashtags, que humanizam mais a marca e a aproximam do público. Porém, é importante cuidar com exageros, evitando uma possível infantilização na comunicação ou uma mensagem poluída/confusa. 

Em relação ao tamanho da legenda, não existe uma regra universal sobre o que funciona melhor. Como já citamos, você pode testar tamanhos diferentes, fazendo textos menores e maiores, para avaliar os que resultam em mais alcance e engajamento com a sua audiência. 

Ao final, lembre-se sempre de deixar um CTA (Call to Action), que funciona como um botão de ação, convidando o usuário para realizar algo. Por exemplo:

  • Comente aqui o que você quer saber…
  • Marque nos comentários alguém que precisa ver essas dicas…
  • Compartilhe com seus amigos…
  • Entre em contato conosco pelo telefone xxxx…
  • Fale com a gente pelo email xxxx…
  • Acesse o link da bio e saiba mais…

Também vale investir em stories interativos com enquetes, perguntas, testes, desafios, games… Ou ainda stories que mostrem um pouco mais dos bastidores da sua corretora e quem está por trás dela, apresentando a sua rotina, o espaço, treinamentos e perguntas sobre o que seu seguidor quer ver por ali. 

O mais importante é manter a identidade da sua corretora e dialogar de maneira próxima com seus clientes, trazendo um conteúdo relevante e acessível. Pois qualquer pessoa precisa entender o que você está falando e ter interesse pelo assunto, se envolvendo com a publicação seja com likes, comentários, compartilhamentos…

Com todas essas dicas, certamente ficará mais fácil fortalecer e estreitar laços com seus clientes por meio das redes sociais, não é mesmo? 😄 Mas se surgir qualquer dúvida, conta com a gente, tá? 

Aproveita e #segjunto no nosso Facebook, LinkedIn e Instagram. 🚀

Até a próxima!

150 milhões: esse é o número de pessoas que dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde, segundo um levantamento realizado pelo IBGE. Ou seja, a cada 10 brasileiros, 7 precisam do SUS. Um dado relevante, que leva muitos a buscarem alternativas na rede privada, com a contratação de seguro saúde, plano de saúde ou serviços complementares.

Mas você sabe o que cada uma dessas alternativas representa? Na prática, pode-se dizer que elas têm o mesmo objetivo: oferecer conforto e segurança, especialmente nos momentos mais complicados.

Afinal, custos com tratamentos, consultas, exames e cirurgias não são tão acessíveis para a maioria da população. E não é novidade que o acesso à saúde pública ainda precisa melhorar muito no país, considerando os baixos investimentos, recursos precários e a dificuldade nos atendimentos. 

Com isso, cresce cada vez mais a preocupação com a saúde no planejamento financeiro das famílias brasileiras, especialmente porque investir na saúde não deve ser encarado como um luxo ou capricho, mas sim como um cuidado essencial com o nosso maior insumo para trabalhar, estudar, viajar, aproveitar bons momentos e viver a vida. 

Porém, muita gente ainda confunde o que é um seguro saúde, o que é um plano de saúde e o que cada uma dessas opções oferece. Então, para dar fim a essas dúvidas e esclarecer quais são as diferenças, preparamos esse post aqui! 

Quem vem com a gente? 🙋

O que é plano de saúde?

O plano de saúde é um serviço oferecido por uma operadora que possui uma rede credenciada de hospitais, laboratórios, clínicas, médicos e profissionais da área da saúde em geral. 

Funciona assim: a operadora oferece um pacote de serviços de saúde e o valor a ser pago por eles mensalmente, o qual é firmado com o cliente no contrato de adesão. Assim, o cliente é atendido sempre que precisar e sem cobranças extras, desde que o serviço esteja dentro da cobertura.

Dessa forma, o cliente pode buscar apenas os tratamentos, serviços e profissionais que estão cadastrados na operadora. Para os casos de algum procedimento que não faz parte do plano ou atendimento com um profissional que também não é credenciado (ex.: o "médico da família"), o cliente deve pagar o valor do próprio bolso.

Segundo a ANS, é possível contratar planos individuais (seja por pessoa ou familiar) e planos coletivos (por adesão e empresarial). A cobertura geralmente se divide entre ambulatorial, hospitalar (com ou sem obstetrícia), odontológica e referencial (que engloba todos os serviços). 

Entre os principais benefícios estão a garantia de segurança e tranquilidade sempre que precisar do serviço, a facilidade de realizar a portabilidade e também o fato de que o cliente não precisa pagar nada ao ser atendido (considerando que o pagamento das mensalidades esteja em dia). 

O que é seguro saúde?

O seguro saúde, por sua vez, é um serviço oferecido pelas seguradoras que garante assistência médica, hospitalar, ambulatorial, realização de exames, cirurgias e tratamentos em geral por meio de um contrato de seguro

Aqui, a mensalidade é conhecida como prêmio, que é o valor calculado com base nos potenciais riscos de custos com futuros tratamentos. Então, sempre que precisar de um serviço médico, o próprio cliente paga as despesas e depois recebe o reembolso da seguradora, apresentando recibo ou nota fiscal.

O reembolso pode ser integral ou parcial, variando conforme cobertura, seguradoras e cláusulas do contrato. Em via de regra, quanto mais a seguradora assumir estes valores, maior será o valor pago pelo segurado no prêmio. 

O seguro saúde também oferece uma rede credenciada, mas não limita o atendimento apenas a essa rede. Assim, o segurado tem a liberdade de escolher o médico, hospital, clínica ou serviço que preferir. Ah, as coberturas também podem variar entre ambulatorial, hospitalar, hospitalar com obstetrícia ou ainda um "combo" com as três opções.

Em relação às vantagens, é possível apontar a customização do serviço, contratados diferenciados, melhor custo-benefício se comparado ao plano de saúde e mais flexibilidade para as escolhas.

Dica bônus: alguns países exigem um seguro saúde especial, seja para viagens mais curtas ou longas estadias. Um exemplo é a contratação do Seguro Saúde Obrigatório (OSHC) para estudantes que vão morar por mais de 3 meses na Austrália, cobrindo todos os custos em possíveis emergências. 

Principais semelhanças entre seguro saúde e plano de saúde

Bom, já deu para notar que ambos proporcionam diversas vantagens aos seus usuários, mas a maior delas é a garantia da assistência médica e hospitalar em qualquer situação, seja para tratamentos preventivos, de rotina ou emergências.

Olhando para o que mais o seguro saúde e o plano de saúde têm em comum, elencamos esses 4 pontos:

  • Estão ligados ao Ministério da Saúde e são regulamentados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS);
  • Podem ser contratados por pessoa física ou jurídica;
  • Possuem período de carência, mesmo com os pagamentos em dia;
  • Oferecem coberturas para consultas de rotina, exames, cirurgias e diversos outros procedimentos.

E qual é a diferença entre seguro saúde e plano de saúde?

Em suma, as diferenças estão na contratação e nas possibilidades que cada uma das opções oferece. Por exemplo, ambos possuem um período de carência, porém para o seguro saúde costuma ser menor quando comparado com a utilização de alguns serviços de um plano de saúde.

Mas, para facilitar, resumimos as três principais diferenças entre um seguro saúde e um plano de saúde, olha só: 

Qual é melhor: seguro saúde ou plano de saúde?

Tudo vai depender das necessidades e do perfil do seu cliente, pois como falamos antes, as duas alternativas oferecem vantagens e desvantagens. Em geral, podemos dizer que um plano de saúde pode ser mais indicado para quem vai com bastante frequência ao médico, realizando diversos procedimentos durante o ano. 

Agora, para quem não costuma ir tanto ao médico, tem uma boa saúde e também é mais organizado financeiramente, a ponto de manter uma reserva para cobrir qualquer tipo de emergência (que será reembolsada depois), o seguro saúde pode ser uma escolha mais assertiva.

De qualquer forma, cabe a você, corretor de seguros, desvendar todos os pontos positivos e negativos de cada opção ao seu cliente, oferecendo o apoio que ele precisa para tomar a melhor decisão.

É você que deve estar ao lado dele nesse processo, a fim de entender a fundo a sua realidade, agilizar as cotações e buscar as melhores soluções, auxiliar com toda a parte mais burocrática da contratação do serviço, esclarecer dúvidas e dar todo o suporte necessário, seja antes, durante ou depois de fechar a venda.

Afinal de contas, saúde é coisa séria. Então, o mais importante é levar proteção e segurança para cada vez mais pessoas, trazendo todo o amparo para o momento em que mais precisam. E disso você entende bem, né? 🧡

Essas foram as nossas dicas de hoje. Mas logo logo tem mais! Para acompanhar, é só seguir a gente no Facebook, LinkedIn e Instagram, combinado? 😉

Até a próxima! 🚀

Muitos profissionais com perfil empreendedor estão optando por entrar no mercado de seguros como corretor. O trabalho comissionado e com maior liberdade operacional são alguns dos principais motivos que atraem as pessoas para a profissão. 

Já são mais de 110 mil corretores habilitados na Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e, com os números positivos no mercado em 2021, a tendência é que esse número continue crescendo. 

Mas você sabe exatamente como se tornar corretor de seguros? O que é preciso, por onde começar ou o que fazer...

Vem com a gente, que vamos explicar tudinho!

Como iniciar a carreira de corretor de seguros? 

O início de todo desafio sempre exige uma dose extra de persistência e dedicação, não é mesmo? E no mercado não é diferente. Para se tornar corretor de seguros é necessário muito estudo e esforço. Aliás, é autorizado por lei atuar na área somente o profissional que tirar a certificação da SUSEP

Para conseguir a certificação, é preciso passar por um teste aplicado pela Escola Nacional de Seguros (ENS). As provas são realizadas de acordo com os ramos que você deseja trabalhar e abordam os mais variados conteúdos para avaliar se você está apto a trabalhar com corretagem de seguros.

Olha só como funciona a separação dos testes e seus valores, de acordo com os ramos que você desejar trabalhar: 

  • Exame para atuar somente com o ramo de Capitalização - Investimento: R$217,50.
  • Exame para atuar com os ramos de Vida e Previdência (a popular Susepinha) - Investimento: R$217,50.
  • Exame para atuar com Capitalização e os ramos de Vida e Previdência - Investimento: R$415,50.
  • Exame para atuar com todos os ramos de seguros - Investimento: R$832,50.
  • Exame para atuar com os demais ramos (caso o corretor tenha escolhido fazer primeiro a Susepinha e deseja, na sequência, trabalhar com os outros ramos) -  Investimento: R$435,00.

Mas é importante ficar ligado, pois esses valores são promocionais e válidos apenas para este ano, em comemoração especial aos 50 anos da ENS.

Quais cursos posso fazer para se tornar corretor de seguros?

Aprender nunca é demais, né?

A Escola Nacional de Seguros (ENS) oferece diversos cursos para você se aprimorar dentro do mercado de seguros. 

O mais procurado é o preparatório para o Exame de Certificação da SUSEP, um curso online que aborda detalhes sobre os ramos de seguros, o mercado financeiro, as leis e regras do mercado, entre outros tópicos importantes para você se tornar um corretor de seguros qualificado.

Todos os cursos têm um valor de investimento e podem ser feitos de forma online, para facilitar o acesso dos alunos de todas as partes do país. Bacana, né?

Ser corretor de seguros como Pessoa Física ou Pessoa Jurídica? 

Chegamos em uma parte importante para todo corretor de seguros que está entrando no mercado: definir a forma de atuação. 

Então, sem mais delongas, vamos direto ao ponto. ➡ O modelo que traz mais vantagens para quem está iniciando no mercado é o de pessoa jurídica. São dois fatores específicos que fazem com que o formato PJ seja mais vantajoso: 

- As companhias seguradoras pagam uma comissão maior. 

- A quantidade de impostos sobre a comissão é menor. 

Quem optar pelo regime de pessoa física tem mais autonomia de trabalho, porém a remuneração tende a ser mais complicada e com altas taxas de impostos. 

Como começo a relação com as seguradoras? 

Por fim, é preciso iniciar o contato com as companhias seguradoras. Podemos dizer que esse processo é simples e intuitivo na grande maioria das seguradoras. Basta acessar o site da companhia, visitar a área dedicada aos corretores de seguros, realizar o cadastro e enviar a documentação necessária (esse passo pode variar de seguradora para seguradora). 

Após isso, basta aguardar o contato da empresa que vai passar tudo o que você precisa para fazer as cotações e iniciar as vendas.

Dica extra: organização é tudo! 

Para quem está iniciando no mercado, a organização vai ser a base de tudo. Você precisa entender seus processos, analisar suas métricas e planejar os próximos passos. 

Mas você não está sozinho nessa! A Segfy é a maior parceira do corretor de seguros, oferecendo uma ferramenta completa de multicálculo e gestão para você ter agilidade, organização e um atendimento personalizado já no início da sua jornada.

Confira algumas vantagens em se tornar corretor de seguros com a Segfy: 

- Controle geral de propostas e apólice. 

- Integração com o WhatsApp para enviar documentação aos seus clientes. 

- Multicálculo que traz as melhores cotações em poucos segundos.

Ajuda bastante, não é mesmo? Faça já um teste gratuito por 7 dias na nossa ferramenta e conheça a melhor parceira dos corretores de seguros do Brasil! 

Ah, não esquece de seguir as nossas redes sociais e acompanhar as novidades que estão por vir, combinado? #segjunto 🚀

Instagram: @eusousegfy

Facebook: /Segfy

YouTube: SegfyTecnologia

LinkedIn: Segfy

Minha corretora cresceu, e agora?

A expansão da empresa é um momento super aguardado por grande parte dos corretores, assim como também é desafiador e traz à tona diversas dúvidas, como a decisão sobre qual é o melhor modelo de negócio a seguir: filial ou franquia de corretora de seguros? 

A verdade é que todo crescimento exige muita organização e planejamento, arquitetando de maneira integrada as estratégias que vão alcançar mais clientes, impulsionar o faturamento e ampliar a presença da marca, garantindo não só o retorno do que foi investido, como também a sustentabilidade e o sucesso nessa nova empreitada. 

E como diriam os versos de Geraldo Vandré, "quem sabe faz a hora, não espera acontecer", né? Chegou o momento de conhecer melhor essas duas formas de expandir a sua corretora de seguros e partir para o tudo ou nada. 

Vamos lá?  

3 indicadores de crescimento da corretora de seguros

Antes de definir se a melhor estratégia de expansão será com a abertura de uma filial ou franquia de corretora de seguros, é preciso entender o atual cenário da sua empresa, avaliando aspectos que podem indicar se a decisão é de fato vantajosa e viável, como:

Consolidação da corretora

Independente de momentos sazonais ou de possíveis crises, você pode afirmar que tem uma base significativa de clientes fiéis? Se a resposta for sim, este pode ser um ótimo sinal para seguir com a expansão, considerando que você já possui um público consolidado e capaz de garantir a sustentação do negócio. 

Saúde financeira 

Lucro e estabilidade financeira também são aspectos que não podem passar despercebidos. Porque, além de assegurar as contas atuais, é preciso prever os custos com um novo espaço, contratação de funcionários, ferramentas e equipamentos… Deixando à vista tudo o que garante o perfeito equilíbrio da sua corretora de seguros.

Projeção de mercado

Além de estudar o atual orçamento e lucratividade da sua corretora, é preciso pensar em no que ainda está por vir, levando em conta as projeções de vendas, investimentos, contas fixas e variáveis, tendências do setor… Este planejamento funciona como uma prevenção, que proporciona uma visão mais realista sobre o crescimento do seu negócio e ajuda a fugir do temido "pisar em ovos". 

Depois de analisar esses pontos com muita cautela e atenção, é hora de entender se a melhor opção é abrir uma filial ou franquia de corretora de seguros, compreendendo também o que cada alternativa representa. 

Confira a seguir: 

O que é uma filial de corretora de seguros?

Uma filial, como o próprio nome diz, é como se fosse uma empresa filha da empresa mãe, ou seja, da matriz. Por ser uma derivação com vínculo, a filial possui CNPJ próprio, mas os 8 primeiros números são iguais aos do CNPJ da sua matriz. 

Pode-se dizer que uma filial não possui total autonomia para tomar decisões estratégicas sobre o negócio, considerando que seu controle é de responsabilidade da matriz. Então, mesmo que a gestão seja realizada de maneira individual, ela deve responder à matriz, bem como suas movimentações financeiras, lucros e dívidas. 

Se a ideia é ingressar em um mercado novo e ampliar a clientela para uma região que antes não era atendida pela sua corretora, abrir uma filial pode ser uma ótima escolha! O que também fortalece a marca e o seu posicionamento no setor de seguros. 

Entretanto, é preciso ficar atento a alguns pontos cruciais:

Burocracia

Abrir uma filial de corretora de seguros não é uma tarefa tão simples. Na prática, você deve reunir alguns documentos legais para a Junta Comercial, como a documentação de alteração contratual para a abertura da filial, ficha de cadastro inicial, comprovantes de pagamento dos serviços para o registro… É possível conferir mais detalhes aqui no site da Receita Federal, mas como a papelada pode ser grande, vale contar com uma ajuda profissional, ok? 

Endereço

Um dos pontos que devem ser estudados com bastante cuidado é a localização da filial, principalmente para entender o potencial da região, o perfil do público que circula por ali, seus hábitos e poder aquisitivo, a atuação da concorrência, as oportunidades de negócio… Tudo para garantir que você esteja no lugar certo e na hora certa. 

Qualidade

Quem aí concorda que, ao abrir uma filial, é fundamental manter o mesmo padrão de qualidade? Pois é, a sua atuação pode refletir em tudo aquilo que já foi conquistado com a matriz (positivamente e negativamente). Então, é importante capacitar a equipe ou até mesmo considerar a realocação de pessoal para garantir um atendimento de excelência e serviços alinhados ao propósito da sua corretora.

Planejamento

Mesmo que tudo dê certo e as coisas andem de vento em popa, ainda assim é preciso pensar naquilo que pode dar errado e ter um plano B na manga. Pois imprevistos podem acontecer e você precisa estar preparado para os mais diferentes cenários, garantindo uma reserva sólida para segurar as pontas e superar qualquer obstáculo que possa surgir no meio do caminho. 

As vantagens e desvantagens de uma filial 

Bom, na escolha entre abrir uma filial ou franquia de corretora de seguros, a primeira opção pode trazer diversos benefícios, mas nem tudo são flores. Para te apoiar nessa decisão, elencamos os principais pontos positivos e negativos deste modelo de negócio, olha só:

O que é uma franquia de corretora de seguros?

A franquia, por sua vez, funciona como uma estratégia de compartilhar uma marca em um sistema de franqueados (franchising), concedendo a sua licença de uso e todo o suporte para se manter no mercado, mas com um CNPJ independente.

O grande diferencial aqui é começar na frente de quem está abrindo uma corretora do zero, porque a franquia vem praticamente pronta para operar, com uma marca já testada, comprovada e reconhecida no mercado, incluindo todo o conhecimento e bagagem adquiridos pelo franqueador, além do suporte de marketing, financeiro, jurídico… 

Mas para transformar a sua corretora de seguros em uma rede de franquias, é necessário sistematizar todos os seus processos de forma que eles sejam facilmente replicáveis (seguindo os moldes originais) e assegurem o mesmo padrão de qualidade. 

Anota aí o que pode entrar nesse combo:

  • Conhecer muito bem todos os aspectos jurídicos que envolvem a criação de franquias;
  • Planejar toda a sua formatação, estratégias de expansão, processos em rede, contratos com os franqueados e viabilidade financeira do negócio;
  • Possuir o capital necessário para seu investimento, considerando que não dá para confiar nas vendas das franquias para sustentar os recursos da sua implantação;
  • Realizar o registro da marca e de suas patentes (se houver);
  • Sistematizar a venda das franquias, a seleção dos franqueados e políticas internas;
  • Ter boa comunicação, liderança e preparação para tomada de decisões, garantindo a sintonia de todos, um relacionamento de qualidade com os franqueados e a conquista das metas definidas.

Já deu para ver que essa não é uma missão simples, né? Mas, se realizada com êxito, tem grandes chances de render muitos bons frutos e elevar a sua corretora a um patamar que antes você nem imaginava ser possível.

Aliás, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e o Sebrae elaboraram juntos uma cartilha para incentivar e apoiar a criação de novas franquias, trazendo várias informações sobre legislação, franqueamento de negócios, estratégias de lançamento no mercado… Enfim, o material é super útil e você pode conferir aqui. 😉

Mas é importante ressaltar que só seguir os passos e requisitos apontados não garantem o sucesso da franquia de corretora de seguros, ok? Afinal de contas, também é preciso se comprometer com todas as condições para que o modelo seja perfeitamente reproduzido. E a dedicação faz toda a diferença aqui, já que "o olho do dono que engorda o gado", não é mesmo? 

As vantagens e desvantagens de uma franquia 

Ainda que uma franquia de corretora de seguros proporcione um crescimento mais acelerado e, consequentemente, a consolidação da marca no mercado, o modelo também traz alguns desafios e fragilidades. Separamos os prós e os contras mais comuns, veja a seguir: 

Diferença entre filial e franquia de corretora de seguros

A essa altura, você provavelmente já notou que os modelos de uma filial e de uma franquia de corretora de seguros são bem diferentes. A filial representa um desdobramento da matriz, sendo financiada e coordenada por ela. Enquanto que a franquia atua de maneira mais independente, com a permissão do uso de uma marca do franqueador. 

Ambas possuem alguns aspectos parecidos, como o alto investimento para alavancar o crescimento, o grande esforço para integrar unidades e equipes, além do alto risco caso algo não saia como o planejado. Em suma, são iniciativas para aqueles que não têm medo de se jogar nessa grande aventura que é empreender. 

Mas, para te ajudar a entender melhor, elencamos 5 grandes diferenças entre filial e franquia de corretora de seguros. Vem dar um check aqui: 

O que vale mais a pena?

A escolha entre filial ou franquia de corretora de seguros vai depender de como você prefere gerir o negócio e também dos seus objetivos. Por exemplo: quando falamos de filial, reconhecemos uma gestão mais centralizada, em que o controle de tudo permanece com a matriz. Já a franquia está relacionada ao compartilhamento do uso de uma marca, o que pode oferecer mais autonomia aos seus parceiros de negócio e um crescimento mais rápido.

De forma geral, as vantagens de expandir a corretora de seguros são maiores que as desvantagens, desde que a estratégia de crescimento seja desenvolvida de maneira consciente e responsável, considerando a maturidade da empresa, os processos de implementação, custos envolvidos e tudo aquilo que pode apresentar riscos e oportunidades ao negócio. 

Fato é que a vontade de melhorar, cada vez mais, não deve se apagar. Esse é o combustível que nos leva a arriscar, aprender, errar e evoluir sempre, traçando metas a cada dia e fazendo valer o nosso propósito. Então, seja qual for a sua decisão, esperamos que ela ande de mãos dadas com a garra e a dedicação tão presentes na missão de cada corretor de seguros.

E se precisar de um help, já sabe, né? #segjunto nas nossas redes sociais e conta sempre com a gente! 🧡🚀

Instagram: @eusousegfy

Facebook: Segfy

LinkedIn: Segfy

YouTube: Segfy

Quanta coisa mudou nesses últimos meses, né? Aliás, já imaginou quanta coisa ainda vai mudar? Pois é, a pandemia acelerou diversas transformações que estavam batendo a porta, mas que agora já fazem parte da nossa realidade. E com o mercado de seguros não foi diferente.

Entre 2018 e 2019, o Brasil ficou em 14º lugar no ranking dos maiores mercados de seguros do mundo. A perspectiva deste ano é se manter na 8º posição. Crescimento, esse, que é resultado de diversas adaptações que o setor encabeçou e também da gradativa aproximação entre seguradoras, corretores e segurados.

E por aí, já bateu a curiosidade de saber o que vem pela frente? 👀Então, vem com a gente desbravar o futuro do mercado de seguros. 🚀

3 tendências no mercado de seguros

Bom, não é novidade que o mercado de seguros está cada vez mais competitivo e prestes a passar por profundas mudanças. Muito disso está atrelado à transformação digital, mas não dá para dizer que a disruptura será apenas tecnológica.

Além de modernizar, o segmento deve acompanhar tendências que vão remodelar a forma de se relacionar com os clientes, os processos aplicados, protocolos a serem seguidos… Mas você sabe quais são essas tendências? 

Entre tantas, listamos três principais. Confira a seguir: 

1. Um novo cenário econômico 

Sabe aquela velha frase: "amanhã eu faço"? Ao que tudo indica, esse amanhã já chegou e boa parte do que antes era postergado, acabou se tornando prioridade. 

Em um só ano vivenciamos impactos em todas as esferas da economia, seja na geração de renda, empregos, produção, oferta e demanda… Ocasionando em uma recessão global sem precedentes. O que também afetou o mercado de seguros, já que muitas pessoas passaram a se preocupar mais em garantir a proteção financeira caso algum imprevisto aconteça.

Segundo um levantamento do Google, de fevereiro a março do ano passado as buscas por termos relacionados à proteção financeira cresceram 157%. E tem mais, olha só! 👇

Fato é que estamos passando por um cenário em que até mesmo o otimismo e o "deixa a vida me levar" do brasileiro são redesenhados, despertando a necessidade de nos conscientizarmos cada vez mais sobre a importância de pensar a longo prazo e garantir a nossa segurança, independente do que acontecer.

Aliás, não foram só as prioridades que mudaram. A rotina também passou por grandes transformações, considerando que tivemos que ajustar a nossa forma de trabalhar, conviver, se exercitar, aprender, consumir, se divertir… O que, mais uma vez, influenciou o mercado de seguros de maneira radical. 

Diante de um novo cenário econômico, o mercado de seguros deve acompanhar as projeções do setor, bem como as dores e necessidades dos consumidores, oferecendo experiências diferenciadas e soluções para garantir a proteção de quem mais precisa. 

Oportunidade não vai faltar, já que a parcela de pessoas e empresas brasileiras que possuem algum seguro ainda é pequena (cerca de menos de 20%). Então, é hora de aproveitar o momento para identificar pontos de melhoria na sua corretora e agir para não deixar nada passar. 

2. Soluções personalizadas

Independente das mudanças na economia e na cultura do país, na regulamentação do mercado de seguros, das tendências externas ou das inovações tecnológicas, o papel do corretor de seguros continua sendo essencial, a fim de construir pontes e conectar o consumidor ao produto mais adequado para ele. 

Afinal, a relação de confiança que um corretor pode estabelecer com o cliente é única e insubstituível, já que nem sempre as pessoas conseguem decidir por conta própria o que atende melhor às suas necessidades.

Então, muito mais que vender seguros, o corretor deve ser responsável por prestar uma consultoria de qualidade aos seus clientes, utilizando todo seu conhecimento e bagagem técnica para oferecer exatamente o que cada um precisa, no momento certo e da melhor forma possível.

E é aí que entram em pauta temas como a desburocratização do mercado de seguros, produtos inovadores e soluções sob medida como forma de vislumbrar a modernização e uma maior penetração do setor. 

Exemplo disso é a crescente exigência por adaptações e respostas rápidas como forma de atender o consumidor que procura por agilidade, empatia, um atendimento mais humano e alternativas para amenizar a correria do dia a dia. 

Mesmo antes da Covid-19, o mercado de seguros já apresentava opções para simplificar, popularizar e ampliar a oferta de produtos, como é o caso do UBI, que tem como propósito a flexibilização do seguro auto.

Funciona assim: o cliente paga o seguro conforme o quanto e como utiliza seu veículo, garantindo uma cobertura completa e até 50% mais barata que o seguro comum, o que faz bastante sentido para quem não usa o carro com tanta frequência e quer uma opção mais em conta para a sua proteção.

Assim, o produto é atrelado a dados que são obtidos com o auxílio da tecnologia presente nos veículos mais novos (como a telemática), dispositivos que podem ser disponibilizados pelas próprias seguradoras ou até mesmo smartphones, recolhendo informações sobre a quilometragem do mês, velocidade e forma de condução, o que torna possível a oferta de proteções personalizadas e mais acessíveis.  

Outro produto que também está ganhando visibilidade no mercado de seguros, como mostramos antes lá no infográfico, é o microsseguro, uma alternativa destinada à população de baixa renda, que até então não era absorvida pelo setor.

É preciso ter em mente que boa parte do orçamento familiar é destinada aos custos de moradia, alimentação, transporte… Sobrando pouco ou quase nada para resguardar a proteção dos seus bens. E essa parcela não é pequena, hein? Estima-se que cerca de 70% da população brasileira tem renda abaixo de 2 salários mínimos. 

Então, nada mais justo que oferecer um seguro de menor custo e com uma contratação menos burocrática, não é mesmo?

Dado esse contexto tão diverso e volátil, a lição que fica é que está mais do que na hora de pensar em melhorias contínuas e inovadoras, abrindo espaço para os novos perfis, hábitos e preferências do consumidor. 

Você também pode gostar de:

A importância do seguro no planejamento financeiro

O seguro de vida Nubank é uma ameaça para os corretores?

3. Digitalização do mercado de seguros

Mesmo com todos os desafios que surgiram com a pandemia do coronavírus, o mercado de seguros não parou de crescer. Só no primeiro trimestre de 2021, o setor apresentou uma melhora de 8,7% em comparação com o mesmo período do ano passado, arrecadando cerca de R$130 bilhões. 

Crescimento esse que só foi possível com a ampliação do uso da tecnologia e modernização do setor, que aprimorou diversas atividades, digitalizou boa parte dos recursos e se adequou ao modelo de trabalho remoto, garantindo o atendimento dos clientes mesmo à distância e a adaptação de uma nova realidade que veio para ficar.

Afinal de contas, a conectividade já faz parte das nossas rotinas. Inclusive, segundo o IBGE, 35,7% dos brasileiros vivem sem esgoto, mas 79,9% têm internet. Dados que impressionam, mas que também revelam a urgência de acompanhar um cenário cada vez mais digital.

Até porque, 70% do novo valor gerado na próxima década será baseado em negócios habilitados para o ambiente online, de acordo com o Fórum Econômico Mundial. E a sua corretora, já está preparada para acompanhar essa tendência?

Com a implantação de um modelo digital, o mercado de seguros alcança também outras demandas emergentes, como a ampliação da autonomia e do engajamento do consumidor, por meio de chatbots, tecnologias interativas, soluções integradas para o autosserviço... 

Abrindo espaço, ainda, para a utilização da inteligência artificial e algoritmos que proporcionam produtos cada vez mais personalizados, automatização de processos e diagnósticos preventivos para a tomada de decisões assertivas. 

Na corrida para se destacar no mercado de seguros, saem na frente aqueles que estruturarem bem e o quanto antes uma estratégia ambidestra, garantindo formas de aprimorar o negócio hoje e agora, sem deixar de lado aquilo que também vai preservar o futuro da empresa.

Emissão de apólices com pagamento em carnê, vistorias prévias presenciais, protocolo de propostas físicas… Dá para dizer que tudo isso já ficou para trás. O desafio agora está em não subestimar a tecnologia e colocar em prática soluções que podem ajudar a atender melhor cada cliente, sem abrir mão da humanização e do diálogo sempre aberto, já que "ninguém é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo pra ensinar." Pascal 

Aproveite já para curtir nosso Facebook, Instagram, LinkedIn e acompanhar todas as novidades que vêm por aí! #segjunto 🚀

Fontes: Contabilizei, ANSP, Globo, Revista Apólice, Segs, Globo, Deloitte, Segurador Brasil, Globo, TI Inside, UOL

A qualidade de vida no trabalho tem se tornado cada vez mais decisiva na produção de um colaborador. Em tempos de home office, manter a saúde mental e física das pessoas não tem sido uma missão fácil para os gestores. Existem diversas alternativas para trabalhar isso e o Worksite é uma delas.

Alguns números ajudam a comprovar isso: 9 em cada 10 brasileiros apresentaram sinais de ansiedade, segundo um estudo da International Stress Management Association (ISMA). Outra pesquisa realizada pelo Observatório Febrapab/Ipespe aponta que 57% dos entrevistados mencionaram prejuízos com a saúde mental durante a pandemia. 

Esses números trazem um reflexo imenso no índice de satisfação dos colaboradores dentro do seu emprego. Segundo pesquisa da Sodexo, apenas 54% dos brasileiros estão felizes com o seu atual emprego.  

Com todos esses dados, os gestores precisam traçar algumas alternativas para que o rendimento dos profissionais não acabe comprometendo o dia a dia no trabalho. Dentro do mercado de seguros, o worksite é uma estratégia muito utilizada para motivar equipes. 

Vem com a gente descobrir um pouco mais sobre essa estratégia interessante! 

O que é worksite? 

Pensar no bem estar dos colaboradores vai muito além do pagamento em dia e de boas condições para se trabalhar. Hoje, mais do que nunca, é preciso cuidar das pessoas que fazem parte de uma organização.

Pensando nisso, uma solução começa a ganhar cada vez mais destaque: Worksite ou  Grupo de Afinidade, que significa uma rede de descontos e benefícios na contratação de serviços que proporcionam saúde, segurança, bem-estar... Entre outras vantagens para os colaboradores da empresa. 

Inclusive, é prática comum do mercado as seguradoras oferecerem descontos especiais na contratação dos mais diversos ramos de seguros, para os gestores repassarem aos seus colaboradores.

Ao levar o worksite para a empresa é possível reafirmar o cuidado que se tem com as pessoas que se dedicam e prosperam junto com o negócio. Dessa forma, além de ajudar na fidelidade e produtividade, é fortalecida a cultura de proteção e valorização dos colaboradores. 

Corretor de seguros falando sobre worksite.

Quais benefícios o colaborador tem? 

Com o worksite o funcionário não tem cobrança ou desconto algum na folha salarial e possui acesso aos descontos na contratação dos seguros na seguradora que a empresa escolher para disponibilizar o serviço. 

Além disso, como já mencionamos acima, o colaborador que utilizar do worksite para contratar um seguro terá um ganho de bem-estar, saúde e segurança, prioridades que são cada vez mais almejadas no mercado de trabalho e na vida como um todo, não é mesmo?

A lição principal é: cuide de quem está ao seu lado e colham os resultados juntos!  

Quero aplicar o worksite: como começar?

O primeiro passo para levar o worksite para qualquer empresa é pesquisar. Conhecer quais as vantagens que cada companhia seguradora oferece e como isso vai se aplicar no dia a dia da instituição como um todo.

É importante sempre reafirmar que o serviço não pode ter custo adicional ao colaborador, precisa ser uma vantagem gratuita, em que ele tem a liberdade para contratar ou não o seguro com o desconto oferecido no serviço de worksite. 

Após encontrar o grupo de afinidade ideal, é válido uma conversa com a equipe para apresentar a todos as vantagens e como eles poderão utilizar os benefícios. Dessa forma, é consolidada a cultura de proteção pessoal dos profissionais da organização.

Corretora de seguros falando sobre worksite.

E aí, o que achou dessa ideia? Valorizar as pessoas é uma prática muito importante na gestão de uma empresa e o worksite está no mercado de seguros para isso. Você abre uma oportunidade de mais pessoas consumirem a cultura de proteção pessoal e patrimonial! 

Falando em ambiente de trabalho… 

Você sabia que a Segfy possui a certificação GPTW? Isso mesmo!  Pelo segundo ano consecutivo, conquistamos o selo Great Place to Work e estamos entre as melhores empresas para se trabalhar. Então, se precisar de alguma dica para ter um ambiente incrível de trabalho, conte com a nossa equipe para te ajudar! 

Instagram: @eusousegfy

Facebook: /Segfy

YouTube: Segfy

LinkedIn: Segfy

Se inscreva em nossa newsletter e receba novidades
Segfy, você + seguro 🧡
Segfy Tecnologia S/A | 30.254.990/0001-55 © 2021 Segfy ®. All rights reserved.